Falha ao Rendimento Acidentes

o Advogado Matt Hardin para o Carro Colisão Vítimas em Nashville

Ao dirigir, a segurança depende de outros motoristas que respeitam as regras de trânsito. Quando um condutor não consegue ceder o direito de passagem, põe em perigo as pessoas que o rodeiam. Todos os dias, os advogados da Lei Matt Hardin sobre acidentes de viação de Nashville ajudam pessoas que foram feridas por um motorista negligente. Se foi ferido por um condutor em caso de acidente, pode ter direito a uma indemnização.em 2013, motoristas que não conseguiram ceder o direito de passagem causaram mais de 25.000 acidentes, de acordo com o Departamento de segurança e Segurança Interna do Tennessee. De todos os factores que contribuíram, as falhas de rendimento causaram a segunda maior parte dos acidentes, atrás de seguir demasiado de perto. Os motoristas que não cedem o direito de passagem, mesmo sem intenção, podem ter agido de forma negligente, e as pessoas que ferem podem perseguir a indemnização no sistema judicial.

vítimas de motoristas negligentes podem processar

uma pessoa ferida por um motorista que não conseguiu ceder o direito de passagem pode apresentar um processo por negligência nos tribunais do Tennessee. Para prevalecer em tal ação, o autor deve provar três elementos essenciais:

Em primeiro lugar, o autor deve provar que o réu lhe devia um dever. Em casos de acidente de viação, isto é bastante simples se o queixoso processou o condutor que causou o acidente. Todos os motoristas no Tennessee devem a todos os outros na estrada um dever de se comportar razoavelmente dadas as circunstâncias.em segundo lugar, os queixosos de acidentes de viação devem provar que o requerido cumpriu este dever. Mais uma vez, esta é muitas vezes uma proposta simples em casos de acidente de carro. Não ceder adequadamente o direito de passagem é uma violação do dever de se comportar de forma razoável. Um réu não precisa ter a intenção de violar o dever de incorrer em responsabilidade.

terceiro, a lei do Tennessee requer que o queixoso prove a causalidade próxima. Em outras palavras, as ações do réu — a violação do dever — deve ter sido uma causa dos ferimentos do autor. Se o réu não se rendeu causou um acidente que feriu o queixoso, isso constitui um nexo de causalidade.para além dos elementos essenciais de um caso de negligência, existem outros factores a considerar pelos requerentes. O estatuto de limitações de um ano do Tennessee e a Regra do Estado de falha comparativa modificada afetam quando e se apresentar um processo por negligência. Além disso, se o réu violou um estatuto relacionado com a segurança, o autor pode considerar a apresentação de uma “negligência per se” ação. Negligência per se é um conceito legal onde a negligência é inferida se houve uma violação de uma lei destinada a prevenir o tipo de dano realmente causado por sua violação. As vítimas de incapacidade para produzir acidentes devem tomar estas e outras decisões com o conselho de um advogado experiente.

motoristas que não cedem podem ser responsáveis por danos

quando uma pessoa ferida por motorista negligente apresenta uma ação judicial bem sucedida, ela tem direito a danos por parte do motorista. O motorista negligente deve reembolsar o queixoso por todas as lesões financeiras do queixoso, tais como cuidados médicos, salários perdidos e danos pessoais. Além disso, se o queixoso sofreu lesões psicológicas, físicas ou emocionais — por exemplo, dor e sofrimento, ou angústia mental — o condutor negligente também deve compensar essas lesões. Em alguns casos, danos punitivos também podem estar disponíveis.

Hire an Experienced Nashville Injury Lawyer

Victims of failure to yield accidents have legal rights in Tennessee. Se você foi ferido por um motorista negligente que não conseguiu ceder o direito de passagem, um advogado de acidente de carro do Tennessee pode ajudá-lo a decidir a melhor maneira de perseguir a compensação por uma lesão pessoal. Matt Hardin Law ajudou inúmeros clientes de Nashville e de todo o estado a recuperar de seus ferimentos. Para agendar uma avaliação gratuita do caso, ligue (615) 200-1111 ou visite nossa página de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.